Tecnologias Avançadas e Emergentes:

A tecnologia está mudando tudo – e a velocidade com que a tecnologia muda está acelerando e nunca mais será igual. Os CIOs devem identificar e capitalizar as tendências que estão promovendo mudanças significativas. Os líderes de TI devem entender que os dados são o epicentro da transformação digital e que torná-los acionáveis ​é a nova meta dos profissionais de TI.

 

No entanto, outra tendência emergente dificulta esse processo. Os líderes de negócios estão cada vez mais tomando decisões de TI, exigindo um novo tipo de liderança nessa área que se alinhe com essas decisões de negócios. Além disso, as empresas estão cada vez mais interconectadas através de pessoas e coisas. A rápida expansão desses ecossistemas digitais torna a gestão, a proteção e a proliferação dos dados de uma organização uma tarefa assustadora. Manter o curso tradicional, na melhor das hipóteses, o tornará um retardatário, mas é mais provável que você encerre seu negócio e sua carreira.

 

 

Voltar ao topo

Inteligência Artificial:

Nos últimos anos, a velocidade da inovação das tecnologias de inteligência artificial (IA) tem sido impressionante, principalmente gerada pelos pequenos fornecedores. Os CIOs estão perfeitamente posicionados para instruir os CEOs e os conselhos de administração das empresas sobre os recentes desenvolvimentos em IA e mostrar como ela pode influenciar os negócios e o cenário competitivo.

 

Seguindo essa abordagem, os CIOs têm a possibilidade de inverter o modelo de engajamento tradicional entre a TI e a empresa, influenciando a estratégia de negócios desde o início, em vez de simplesmente desenvolver projetos de implementação que sigam as decisões da diretoria. 

 

A IA será usada para proporcionar novos insights, transformar a tomada de decisões e gerar melhores resultados de negócios. Ela inclui diversas áreas de estudo e tecnologias por trás de recursos como reconhecimento de voz, processamento de linguagem natural (PLN), processamento de imagens e outras que se beneficiam dos avanços em algoritmos, poder computacional abundante e métodos avançados de analytics, como machine learning e aprendizagem profunda (deep learning). Esses recursos que avançam rapidamente estão por trás dos novos modelos de negócios baseados em dados e de uma ampla variedade de impactos em toda a empresa. A maioria das organizações não pode aproveitar os usos mais avançados da IA, como na construção de robôs e carros autônomos. No entanto, a IA desempenhará um papel cada vez mais importante nos três principais objetivos de negócios citados para o cargo de Chief Data Officer (CDO): maior proximidade com o cliente, aumento da vantagem competitiva e melhoria da eficiência.

 

Embora muitas empresas estejam satisfeitas em aproveitar aplicações incorporando novos recursos, os líderes corporativos devem entender os principais casos de uso, determinar onde há maior potencial para o uso das tecnologias de IA, avaliar onde podem ser obtidos "ganhos rápidos" e determinar responsabilidades organizacionais para lidar com o leque de oportunidades. Em sua essência, a IA trata da solução de problemas de negócios de novas formas. Ela se estende por toda a organização, indo da inovação, P&D e TI à ciência de dados. 

 

Voltar ao topo

 
Sessão de Perguntas & Respostas com Tom Austin, VP & Gartner Fellow, e David Furlonger, VP & Gartner Fellow:

As tendências emergentes estão surgindo a cada ano e, à medida que as tecnologias mudam, continuamos a descobrir maneiras novas e avançadas de levar a empresa adiante. Aqui está uma breve sessão de perguntas e respostas sobre duas das tecnologias mais discutidas atualmente: Blockchain e Inteligência Artificial. 

 

P: Como a IA evoluiu desde o ano passado?

T.A: Houve uma grande explosão no volume de financiamento e no número de empresas que afirmam ter recursos de IA. No entanto, menos de 5% das empresas pesquisadas estão usando IA. Isso prova que existe uma grande ciência por trás da IA, mas não se trata de qualquer engenharia. O desafio reside no fato de que a IA, em comparação com a TI, não é fácil e é muito cara. Isso fez com que as empresas esperassem para ver como outras organizações poderiam ter sucesso com os recursos de IA.

 

P: Qual é o maior erro que as organizações cometem quando se trata de IA?

T.A: Os líderes de TI estão cometendo um erro diferente do CEO. A TI está muito concentrada em atividades operacionais, em vez de desenvolver uma visão de como a empresa pode causar um impacto significativo com a IA. Os CEOs não estão conseguindo convencer seus líderes de TI seniores a desenvolver uma estratégia e visão de longo prazo de como a IA pode se tornar uma parte importante da estratégia de digitalização.

 

E quanto ao Blockchain?

DF: Geralmente, há uma desconexão dentro das organizações entre a pretendida aspiração do Blockchain e o que realmente é possível ser feito. Há também uma carência de formação em Blockchain e sobre o impacto que isso pode ter na sociedade. As organizações tendem a se equivocar ou ignorar o que é de fato o Blockchain. Os líderes de negócios precisam rapidamente aprender e desenvolver uma melhor compreensão do problema que estão tentando resolver usando o Blockchain.

O Blockchain introduziu duas formas fundamentais de trabalho em sociedade. A primeira se refere a um mercado descentralizado, o que significa passar de um mercado de um para muitos para um mercado de muitos para muitos. A segunda é um novo modelo econômico, que permite diversas formas de valores que não são emitidos ou controlados de forma centralizada.

 

P: Como os líderes de TI estão aproveitando esse tema para transformar suas organizações?

T.A: Nem todo setor será passível de transformação, mas você não deve evitá-la. Você deve procurar otimizar e se concentrar em como a IA pode influenciar os benefícios e os custos do negócio.

 

P: Complete a seguinte frase: “Se as organizações não souberem usar sua estratégia de inteligência artificial, elas irão ...”

T.A: Elas correm o risco de serem deixadas de lado. Os retardatários serão superados. 

 

P: Complete a seguinte frase: “Se as organizações não souberem usar o Blockchain, elas irão ...”

D.F: Os líderes de negócios correm o risco de superestimarem até que ponto a tecnologia está funcionando e subestimarem o tamanho da mudança que ocorrerá no futuro quando as tecnologias estiverem funcionando como deveriam. 

 

Voltar ao topo

 
Previsões do Gartner para Inteligência Artificial:
  • Até 2020, 50% das organizações não terão competência o suficiente em inteligência artificial (IA) e formação em dados para obter valor de negócio.
  • Até 2020, 20% das empresas colocarão profissionais para monitorar e orientar as redes neurais.
  • Até 2019, as startups ultrapassarão as empresas Amazon, Google, IBM e Microsoft na condução da economia relativa à IA com soluções de negócios disruptivas.
  • Até 2019, os serviços de plataforma de IA irão reduzir as receitas em 30% das principais empresas do mercado.
  • Ao longo de 2019, as empresas utilizarão a aprendizagem profunda (deep learning) principalmente por meio da integração da IA baseada em cloud e aplicações corporativas, dispositivos ou APIs de machine learning.

 

Voltar ao topo

 
Internet das Coisas:

A IoT não é uma tecnologia em busca de um problema empresarial. Talvez mais do que qualquer iniciativa de tecnologia da nossa era, a IoT será orientada aos negócios.

 

As empresas são movidas por duas forças imutáveis: ganhar dinheiro (ou seja, gerar receita) e economizar dinheiro (ou seja, ter eficiência operacional). A IoT atende esses dois objetivos. Ao conectar e instrumentar as coisas, as empresas podem ser mais responsivas aos clientes, reagir mais rapidamente aos problemas e criar novas oportunidades de negócios – e tudo isso pode ajudar a economizar dinheiro. Assim, a maioria das soluções de IoT começará como iniciativas empresariais para criar novos valores para os negócios. 

 

A IoT estimulará um novo movimento de sistemas de TI para armazenar e analisar a abundância de dados gerados por milhares ou milhões de dispositivos ou "coisas". O volume, a velocidade e a variedade sem precedentes desses dados forçarão as organizações a mudarem suas infraestruturas de TI – especialmente suas infraestruturas de gestão e analytics de dados – e adotarem novas plataformas, práticas e mentalidades.

 

Voltar ao topo

Previsões do Gartner para a Internet das Coisas:
  • Até 2020, haverá 250 milhões de veículos conectados nas estradas, possibilitando novos serviços a bordo de veículos e capacidades de condução automatizadas.
  • Até 2020, menos de 5% das conexões de IoT passarão por serviços móveis M2M baseados em SIM.
  • Até 2020, as soluções de segurança criadas pela arquitetura de IoT desencadearão uma era de vigilância e espionagem de baixo custo, além de um mercado global de US$ 50 bilhões.
  • Até 2020, a cozinha conectada contribuirá com, pelo menos, 15% de economia na indústria de alimentos e bebidas, aproveitando a análise de big data.

 

Voltar ao topo

 
Os principais tópicos a serem tratados no Gartner Symposium/ITxpo 2018 são:
  • IA e Machine Learning
  • Blockchain
  • RPA
  • Internet das Coisas
  •  Edge Computing

 

Voltar ao topo

Viva a Experiência Gartner.