A velocidade da mudança tecnológica está acelerando. Os executivos de TI devem identificar e capitalizar as tendências que impulsionam mudanças significativas, enquanto fazem mudanças suficientes em seus modelos operacionais e de gestão de riscos.

No Gartner IT Symposium/Xpo™, vamos explorar blockchain, Internet das coisas, inteligência artificial e automação de processos robóticos para transformar verdadeiramente sua organização. Abaixo estão as respostas para algumas das questões mais urgentes sobre tecnologias emergentes e inteligência artificial, bem como sessões em destaque da conferência deste ano.

Inteligência Artificial (IA)

Nos últimos anos, a velocidade da inovação relativa a tecnologias de inteligência artificial (IA) tem sido impressionante, principalmente gerada pelos pequenos fornecedores. Os CIOs estão perfeitamente posicionados para instruir o CEO e o conselho de administração da empresa sobre os recentes desenvolvimentos em IA e ilustrar como ela pode influenciar seus negócios e seu cenário competitivo.

A inteligência artificial, juntamente com outros elementos de dados e analytics, está criando uma nova forma de trabalho: o conjunto de habilidades aumentadas (augmented skill set). No Gartner IT Symposium/Xpo, exploraremos como a inteligência baseada em pessoas está sendo aprimorada e ampliada com novas habilidades de automação que economizarão tempo e dinheiro, além de recursos inovadores para impulsionar soluções aos desafios atuais.

Perguntas e respostas com os especialistas do Gartner Andrew White, Distinguished VP Analyst e Erick Brethenoux, Diretor Sênior de Pesquisas do Gartner em Inteligência Artificial.

A Inteligência artificial (IA) e outros elementos de dados e analytics estão criando uma nova forma de trabalho: o conjunto de habilidades aumentadas (the augmented skill set). A inteligência baseada em pessoas está sendo aprimorada e ampliada com novas habilidades de automação que economizarão tempo e dinheiro, além de recursos inovadores para impulsionar soluções aos desafios atuais. A IA está ajudando a desenvolver dados e analytics aprimorados.

As abordagens híbridas no processamento de linguagem natural (NLP) estão usando a semântica para melhorar a precisão e a eficácia da PNL. Isso pode ajudar com os resultados, desde economia de custos até crescimento de negócios, inovação e aprimoramento da experiência do cliente e práticas de engajamento e processos. No entanto, esses resultados não são garantidos se você investir somente em IA.

Considerando somente tecnologia, mais organizações estão se afastando de um esforço do tipo "faça você mesmo" e aproveitando os recursos de inteligência artificial mais empacotados.

Muitas organizações estão considerando IA como investimento garantido. Frequentemente, assume-se que irá "funcionar" como assegurado pelo fornecedor. Supõe-se que a IA esteja madura o suficiente para que, se receber os dados necessários, produzirá resultados. Também é pressuposto que é necessário uma solução para problemas baseados em IA ou construídos em torno de um modelo baseado em IA. IA é solução mágica que certamente pode ajudar em qualquer desafio, certo? Errado. Constantemente, as tecnologias e técnicas tradicionais podem ser superiores e prontas para resolver problemas; no entanto, elas estão sendo ignoradas pelos usuários que simplesmente aceitam as ofertas baseada em IA. Isso leva a custos excessivos e, pior, implementações com falhas e desafios não atendidos.

Além disso, as organizações tendem a adotar uma abordagem de “scatter-gun” com a IA e fazem prova de conceitos em todo o lugar. Seria mais eficaz entender a natureza da tecnologia e suas capacidades, e limitações, para visar áreas específicas onde a IA possa agregar valor. Além disso, a análise de feedback que ajuda a inteligência artificial a aprender como o resultado preditivo pode ser mais ajustado é uma capacidade crítica frequentemente negligenciada.

A IA está se tornando um facilitador crítico para negócios digitais e transformação digital. Em sua raiz, a IA pode oferecer novas maneiras de impulsionar automação do trababalho e dos processos, e, da mesma forma, pode ajudar na descoberta de novos insights a partir de dados que os usuários normalmente não encontrariam. Esses dois recursos, inovação e automação, são essenciais para os negócios digitais. Os atuais "momentos de negócios" devem ser automatizados e simplificados, e novas oportunidades de "momentos de negócios" inovadores precisam ser descobertas e inventadas. Uma abordagem reduz custos e agiliza o trabalho; o outra, leva à inovação e crescimento.

... correm o risco de serem deixadas de lado enquanto seus competidores avançam em velocidade máxima. 

… não serão capazes de mover o ponteiro para melhorar o negócio conforme necessário.

… irão incorrer em dívidas técnicas das quais nunca poderão se recuperar, à medida que fornecedores mais ágeis adicionam mais peso aos requisitos não-funcionais de soluções.

Participar do Gartner IT Symposium/Xpo ajudará os executivos de TI com suas prioridades de IA e principais iniciativas, fornecendo insights sobre novas oportunidades e de como mitigar os desafios e reduzir as lacunas de habilidades. Além disso, a conferência oferece as melhores práticas para ajudar as organizações a passar da prova de conceito para iniciativas mais concretas e acionáveis baseadas em IA.

Perguntas e respostas com os especialistas do Gartner Robert Handler, Distinguished VP Analyst e Marc Kerremans, Diretor Sênior de Pesquisas em tecnologias emergentes e disruptivas.

Este ano, há um grande impulso nas megatendências, com muitos líderes procurando responder aos riscos e oportunidades em torno da disrupção. Muitas empresas estão percebendo que a liderança, as habilidades e as estruturas organizacionais que possuem são insuficientes para interromper o status quo. Esse é o incentivo chave para as novas habilidades que estamos vendo nas empresas, como os diretores de inovação e outros, como diretores-executivos digitais que já estão lá há algum tempo.

Elas adotam novas tecnologias, mas não fazem mudanças suficientes em seus modelos de gerenciamento de risco e operacionais. Além disso, a adoção de tecnologia por si só não é suficiente e precisa ser complementada por culture hacking e capacitação das pessoas certas. Além disso, a inovação para ser verdadeiramente transformacional precisa envolver mudanças em processos, sistemas, arquitetura de negócios, estratégia e governança.

Organizações com líderes visionários e uma cultura forte estão embarcando na “destruição criativa”, desafiando o status quo e reestruturando suas plataformas (enquanto a maioria das outras está bem com uma mudança incremental). Uma liderança forte e uma cultura aberta e inovadora são muitas vezes o que determina o sucesso ou o fracasso. As tecnologias emergentes e disruptivas são alavancadas pelos executivos de TI para impulsionar novos negócios e modelos operacionais e impulsionar o crescimento em sua organização.

… perecer ou passar por um ciclo interminável para tentar descobrir o modelo de negócio e de operações certo e recrutar um líder forte para permanecer relevante. Disrupções digitais criam riscos e oportunidades que precisam ser compreendidas pelas organizações.

Previsões do Gartner para Inteligência Artificial

  • Até 2020, 50% das organizações não terão inteligência artificial (IA) e habilidades de alfabetização em dados o suficiente para obter o business value.
  • Até 2020, 20% das empresas colocarão profissionais para monitorar e orientar as redes neurais.

Internet das Coisas

A IoT não é uma tecnologia em busca de um problema empresarial. Talvez mais do que qualquer iniciativa de tecnologia da nossa era, a IoT será orientada aos negócios.

As empresas são movidas por duas forças imutáveis: ganhar dinheiro (ou seja, gerar receita) e economizar dinheiro (ou seja, ter eficiência operacional). A IoT atende esses dois objetivos. Ao conectar e instrumentar as coisas, as empresas podem ser mais responsivas aos clientes, reagir mais rapidamente aos problemas e criar novas oportunidades de negócios, e tudo isso pode ajudar a economizar dinheiro. Assim, a maioria das soluções de IoT começará com iniciativas empresariais para criar novos valores para os negócios.

A IoT estimulará uma nova onda de sistemas de TI para armazenar e analisar a inundação de dados gerados por milhares ou milhões de dispositivos ou "coisas". O volume, a velocidade e a variedade sem precedentes desses dados forçarão as organizações a mudarem suas infraestruturas de TI - especialmente suas infraestruturas de gestão e analytics de dados - e adotar novas plataformas, práticas e ideias.

As Previsões do Gartner para a Internet das Coisas

  • Até 2020, haverá 250 milhões de veículos conectados nas estradas, possibilitando novos serviços a bordo e capacidades de condução automatizadas.
  • Até 2020, menos de 5% das conexões de IoT passarão por serviços de celular M2M baseados em SIM.
  • Até 2020, as soluções de segurança obtidas a partir da arquitetura de IoT desencadearão uma era de vigilância e espionagem de baixo custo, além de um mercado global de US$ 50 bilhões.
  • Até 2020, a cozinha conectada contribuirá com pelo menos 15% de economia na indústria de alimentos e bebidas, impulsionando o big data analytics.

Sessões em destaque sobre Tecnologias Emergentes e Disruptivas:

  • Como o ContinuousNext Impactará o Futuro da Experiência do Cliente - Don Scheibenreif, Distinguished VP Analyst Gartner
  • As Principais Tendências da Experiência Digital 2020 - Donald Feinberg, Distinguished VP Analyst do Gartner e Joao Tapadinhas, VP de Pesquisas do Gartner
  • Construa uma Plataforma de Negócios Digitais - Bill Swanton, Distinguished VP Analyst Gartner

 

Confira todas as sessões sobre esse tópico